19 agosto 2013

Precisamos Falar Sobre Kevin - Lionel Shriver

Precisamos Falar Sobre Kevin - Lionel Shriver
464 páginas - Editora Intrínseca
Avaliação: 2/5

Sinopse: Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.

Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher de ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.

Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o "sociopata inatingível" que ela gerou, numa casa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais. Por meio de Eva, Lionel Shriver quebra o silêncio que costuma se impor após esse tipo de drama e expõe o indizível sobre as frágeis nuances das relações entre pais e filhos num romance irretocável.





O livro se desenvolve com Eva enviando cartas ao marido, contanto como vai sua vida desde o ocorrido com Kevin. Ela relembra os momentos do casamento antes de ter filhos, quando os dois discutiam por não concordarem com a ideia: ela não queria ser mãe, mas ele queria muito ser pai. 
Eva vai se recordando dos momentos com os amigos, da sua carreira profissional bem sucedida e de tudo que podia fazer sem ter que se preocupar com "alguém para cuidar".

O filho Kevin nunca foi uma criança exemplar, sempre deu problema, sempre deu dor de cabeça. Mas quem é que poderia imaginar que ele seria capaz de fazer tal coisa? Ainda mais sem motivo aparente, fez porque teve vontade de fazer e pronto. E como se não bastasse, se sentiu extremamente orgulhoso após a chacina.

De início, não há muito o que se falar. A narrativa na primeira parte do livro é confusa e cansativa, em certos momentos não dá para entender direito o que está acontecendo. E durante muitas páginas, temos apenas Eva falando sobre ela e tudo o que está passando, sobre Kevin apenas pequenas passagens que não tem relação com o ocorrido. 
A decepção veio porque fui ler o livro interessada demais na história, afinal essa sinopse deixa qualquer um curioso, mas a autora estende demais os pensamentos da mãe. Ela é extremamente detalhista, narra as cenas com exímia perfeição -o que é bom-, mas acaba levando o foco para outras coisas. Aí se passam três/quatro capítulos e o mínimo acontece, e nós continuamos na "mesma". 

A coisa só muda lá pela página 100 e aí sim o livro se torna realmente bom. A forma como se fala de Kevin é o que mais chama atenção, sem rodeios, sem tentar fazer parecer "menos pior". Eva fez o que toda mãe faria, tentou consertar o filho... Sem sucesso.

A história é realmente muito forte. Acredito que não é qualquer um que vá conseguir ler, eu mesma travei uma batalha com o livro. Comecei a ler e parei, depois decidi dar mais uma chance. Ele não é ruim, é muito bom sim em vários aspectos, mas não conseguiu suprir as minhas expectativas. 

Reações:

14 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas a capa é tensa. Deu um certo medinho AHUAHUAAUHUA. Não sei se leria, ainda mais vendo que você não avaliou tão positivamente.

    Um beijo, Karine Braschi.
    Geek de Batom. (@geekdebatom)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sombria! hahahahahaha

      Pior que a autora é tão boa que consegue fazer com que a gente odeie o Kevin D:

      Mas me decepcionou muito, ainda mais se tratando desse tema... Porém o livro em si não é ruim não, já vi várias pessoas que amaram e resenharam super bem! Mas vai de cada um, né?

      Acho que vale a experiência... Mas se você ler, quero saber o que achou! hahaha
      Beijos

      Excluir
  2. Gostei da resenha,eu quero muito lê-lo,só eu acho legal até!
    Beijos e seguindo...
    http://teenagersblogofficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lê sim, você pode acabar gostando ;)

      Obrigada, já to seguindo também!
      Beijos

      Excluir
  3. Que capa mais impactante gente!!!
    Amei a resenha Fran

    bjs

    http://letrasdanana.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie :)

    Nossa você não gostou desse livro tanto assim em hahaha, eu sou doido para lê-lo mas tenho que me preparar primeiro, beijos !!!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... não consegui gostar, Gabriel! hahahahahahahha

      Se prepara mesmo, porque é bem forte... Mas acho que você pode gostar. Quero ver o que achou quando ler ;)

      Beijos

      Excluir
  5. Olá!!!, Deus te abençoe, amiga este tipo de livro eu não leio, o seu blog é maravilhoso, continue assim, S-U-C-E-S-S-O
    Já estou te seguindo, aguardo a retribuição.
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que arriscar às vezes, né? hahahah

      Mas dá um medinho sim :(

      Muuuuuuuuuuuuito obrigada! Te desejo em dobro. Já estou seguindo!

      Beijos

      Excluir
  6. Nossa, estou morrendo de vontade de ler esse livro, desde que vi o filme!
    Só não li ainda pois não encontro a capa original a venda nas livrarias, só a capa do filme!
    Adorei a resenha e fiquei com mais vontade de ler!

    Beijos
    Débora - Clube das 6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não compro com capa de filme hahahaha

      Que bom que gostou! Quando ler, quero saber o que achou ;)

      Beijos

      Excluir
  7. Eu já visto esse livro, e realmente pela descrição dele... quem não iria querer lê-lo.


    Eu já estou seguindo o seu cantinho, será que posso te esperar lá no meu?
    http://expectativasreais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma história muito forte mesmo... desperta curiosidade.

      Obrigada Dani, to seguindo já <3

      Excluir